Entenda a relação entre emoções e a saúde digestiva

Entenda a relação entre as emoções e a saúde digestiva


Manter a saúde digestiva e o bom funcionamento do intestino pode ajudar a promover o bem-estar

A relação entre as emoções e a saúde digestiva é mais próxima do que as pessoas costumam imaginar: alguns cientistas chegam a classificar o intestino como um segundo cérebro, dada sua importância em nosso bem-estar. Olha que incrível: 90% da serotonina, uma substância química que dá a sensação de alegria e bem-estar, é produzida no intestino!

E como faz para manter o intestino saudável? Pois isso é mais fácil e tranquilo que muita gente imagina! A dica é manter um estilo de vida saudável e apostar nos probióticos!

Nossos amigos microscópicos

Os probióticos são micro-organismos vivos que, quando consumidos regularmente e em quantidades suficientes, trazem benefícios à saúde, especialmente digestiva.

Algumas pesquisas recentes demonstraram que o consumo dos probióticos ajuda a reduzir o estresse. Um trabalho com 36 mulheres saudáveis feito por cientistas da Universidade da Califórnia, descobriu, com exames de ressonância magnética, que o consumo de um leite fermentado com probiótico duas vezes ao dia, durante o período de um mês, reduziu a atividade cerebral em áreas que lidam com o estresse e modificou a atividade de regiões do cérebro que controlam as emoções.

Para o intestino ficar feliz

E olha que esse não é o único estudo a investigar essa questão: uma revisão de pesquisas que já foram publicadas sobre o tema concluiu que os probióticos melhoram o comportamento de pacientes com ansiedade, depressão, autismo e transtorno obsessivo-compulsivo. Mas a interação entre o sistema digestório e o encéfalo não é recente.

Diversos estudos demostraram que emoções extremas com aquele famoso “frio na barriga” podem provocar diarreias e/ou vômitos. Outra revisão, analisando artigos científicos publicados nos últimos 30 anos, observou uma relação entre a composição da microbiota intestinal com a modulação de doenças psiquiátricas.

Mas para obter os benefícios dos probióticos é importante consumi-los de forma regular e em quantidades suficientes. Além disso, praticar atividade física regularmente e manter uma alimentação variada e equilibrada é fundamental.

FONTES:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3839572/

https://periodicos.furg.br/vittalle/article/viewFile/6413/4741

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27413138

  • URL foi copiada para a área de transferência

2020 Danone Ltda. Todos os direitos reservados.

PT