Qual a diferença entre prebiótico, probiótico e simbiótico?

 Você já deve ter ouvido falar em prebiótico, probiótico e simbiótico, não é? Apesar de os três estarem relacionados ao sistema digestivo e apresentarem benefícios à saúde, cada um tem o seu significado -- e é importante saber diferenciá-los. A gente explica abaixo as características de cada um. 


Os benefícios dos probióticos 
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), os probióticos são micro-organismos vivos que, quando consumidos regularmente e em quantidades adequadas, podem trazer resultados positivos à saúde de quem os ingere. Estudos demonstraram que culturas vivas desses seres microscópicos equilibram a microbiota intestinal, ou seja, as bactérias que vivem no intestino, favorecendo a saúde digestiva e imunológica, por exemplo.

A atuação dos probióticos consiste em promover um aumento das bactérias "do bem" no intestino e, ao mesmo tempo, impedir o crescimento daquelas "do mal", que podem provocar enfermidades.
 
Quantidades suficientes desses seres microscópicos que chegam vivos ao intestino são encontradas geralmente em alguns produtos fermentados como iogurtes. Além disso, é necessário o seu consumo regular para obter os benefícios, já que a colonização do intestino por parte dessas bactérias “do bem” é temporária.
 
A função do prebiótico
Alimento de origem vegetal não-digerível, o prebiótico é composto, principalmente, de fibras presentes em grãos integrais, frutas e verduras --como aveia, maçã, cebola e cenoura. Como o ser humano não produz enzimas para digerir essas fibras, elas chegam intactas no intestino. Lá, servem de alimento aos probióticos, estimulando seletivamente a proliferação de bactérias benéficas.
 
As vantagens dos simbióticos
Já os simbióticos são produtos nos quais se combinam probióticos com prebióticos, a fim de intensificar os efeitos de ambos os componentes. Como exemplos de simbióticos temos iogurtes, bebidas lácteas fermentadas, sucos de frutas e legumes fermentados.

Essa combinação resulta em efeitos importantes para o equilíbrio e bom funcionamento do sistema digestivo. Favorece, por exemplo, a colonização da microbiota intestinal por bactérias benéficas, reduzindo riscos de infecções por patógenos, que podem causar doenças. Esses produtos também ajudam a melhorar a absorção de nutrientes pelo intestino, aumentam a produção de vitaminas e enzimas digestivas e contribuem para a ação do sistema imunológico, entre outros aspectos. 

Dessa maneira, esses produtos simbióticos que são acessíveis e, muitas vezes, já estão presentes no dia a dia das pessoas, podem ser grandes aliados contra distúrbios, não apenas intestinais, favorecendo a saúde e o bem-estar diário de cada um.
 
Agora que você já sabe diferenciar o probiótico do prebiótico e do simbiótico, fica mais fácil seguir uma rotina alimentar mais saudável, não é mesmo?


Referências
Produtos simbióticos e seus benefícios
http://www.microbiologia.ufrj.br/portal/index.php/en/graduacao-2/informe-da-graduacao/440-produtos-simbioticos-e-seus-beneficios

Probióticos, prebióticos e simbióticos: definição, benefícios e aplicabilidade industrial
http://www.respostatecnica.org.br/dossie-tecnico/downloadsDT/Mjc2OTU=

 

Você também pode gostar