Quais os benefícios comprovados dos alimentos probióticos?

A descoberta de que o intestino funciona como um “segundo cérebro”, regulando mecanismos importantes do organismo, trouxe à tona diversos benefícios relacionados ao bom funcionamento desse órgão. Um deles diz respeito aos alimentos probióticos que, quando ingeridos regularmente e em quantidades adequadas, podem trazer resultados muito positivos a quem os consome, principalmente, referentes ao bem-estar do sistema digestivo.

O probiótico Bifidobacterium animalis, presente em todos os iogurtes da linha Activia®, por exemplo, favorece o bem-estar do aparelho digestivo e é o único com comprovação científica junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Alimentos probióticos ajudam na digestão

Pesquisas confirmam que o consumo regular do Bifidobacterium animalis em quantidades adequadas ajuda a manter o equilíbrio da microbiota intestinal - conjunto de bactérias que vivem no intestino -, favorecendo também a digestão e a redução de aspectos como inchaço, flatulência e ruídos intestinais.

Atualmente, cinco estudos clínicos demonstraram consistentemente que o consumo de Activia® contribui para a redução do desconforto gastrointestinal . Além disso, outras pesquisas avaliaram o mecanismo de ação do produto, como os efeitos no tempo de trânsito intestinal e a capacidade do Bifidobacterium sobreviver ao longo do trato gastrointestinal.

Somando todas as investigações, há, pelo menos, um total de 10 ensaios científicos que analisam os mecanismos de ação do Activia® e comprovam o benefício do produto no conforto digestivo. Um estudo publicado no periódico Therapeutic Advances in Gastroenterology, em 2016, por exemplo, revelou que o consumo de iogurtes probióticos está associado a um efeito modesto, mas consistente, na melhora dos sintomas relacionados ao desconforto gastrointestinal em adultos saudáveis.

Além disso, cientistas da King's College in London, no Reino Unido, analisaram mais de 14 estudos que observaram pessoas que sofriam de constipação e que começaram a consumir probióticos ou um placebo. Os resultados mostraram que, em média, os produtos repletos de bactérias "do bem" desaceleraram o tempo de trânsito intestinal em 12,4 horas (o que quer dizer que a digestão se tornou mais saudável), aumentaram o número de evacuações semanais em 1,3 vez e ajudaram a suavizar as fezes, facilitando sua passagem.

O consumo de probióticos também pode ajudar pessoas que sofrem com doenças intestinais, como a Doença de Crohn e a retocolite ulcerativa. Segundo uma pesquisa realizada por pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e publicada em 2010, os produtos com micro-organismos vivos são eficazes no controle da diarreia, problema comum entre os portadores dessas condições.

Referências, portanto, não faltam, de que esses alimentos fazem bem à saúde. Lembre-se, porém, que eles devem ser ingeridos regularmente e em quantidades adequadas como as apresentadas no Activia®. Que tal começar agora a consumir alimentos probióticos?

Referências

Systematic review and meta-analysis: the effects of fermented milk with Bifidobacterium lactis CNCM I-2494 and lactic acid bacteria on gastrointestinal discomfort in the general adult population
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28286561

The effect of probiotics on functional constipation in adults: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25099542

Ingestão de probióticos é benéfica para portador de doença intestinal
http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/julho2010/ju468pdf/Pag04.pdf

Você também pode gostar