Leite fermentado e probióticos não são a mesma coisa

O leite fermentado nada mais é do que um leite que sofre fermentação de bactérias, geralmente de lactobacilos. Mas por mais que ele contenha esses micro-organismos, nem todos são considerados probióticos. 

Os probióticos são bactérias vivas que, quando consumidas em quantidades adequadas, podem fornecer benefícios à saúde, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Para ser considerado um probiótico, é preciso provar aos órgãos reguladores que esses seres microscópicos presentes no produto desempenham um benefício específico e que o alimento éseguro para consumo da população em geral.

No caso dos produtos que possuem um probiótico aprovado, ainda é definida uma contagem mínima de micro-organismos benéficos. De qualquer forma, o consumo de leite fermentado pode fazer bem à saúde em geral. Um estudo realizado por pesquisadores da University of Eastern Finland e publicado no periódico British Journal of Nutrition em outubro deste ano, por exemplo, mostrou que o produto pode trazer benefícios ao coração.

A pesquisa revelou que homens que consomem produtos lácteos fermentados têm um risco menor de doença cardíaca coronária do que os que comem menos desses produtos. 

Outro estudo, dessa vez publicado no periódico Journal of the American College of Nutrition em 2013, também fez testes com leites fermentados e descobriu que eles podem ser benéficos para quem tem colite ulcerativa – doença inflamatória que afeta o trato digestivo. Segundo os autores, os voluntários que fizeram uso de leites fermentados à base de bifidobactérias tiveram remissão da doença e até efeitos preventivos.

E o Shot de Activia?
O Shot Diário de Probióticos, da Activia, por exemplo, é um leite fermentado que apresenta um número seguro de bactérias do tipo Bifidobacterium animalis, para garantir benefícios ao organismo tendo comprovação científica e sendo aprovado para uso pela  Anvisa. Uma dose de shot por dia possui a quantidade necessária de probióticos para auxiliar no bem estar digestivo.

Que tal experimentar essa bebida?


Referências:

Intake of fermented and non-fermented dairy products and risk of incident CHD: the Kuopio Ischaemic Heart Disease Risk Factor Study
https://www.cambridge.org/core/journals/british-journal-of-nutrition/article/intake-of-fermented-and-nonfermented-dairy-products-and-risk-of-incident-chd-the-kuopio-ischaemic-heart-disease-risk-factor-study/C074295265BE9A67E609E22F0820CA4C 

Randomized Controlled Trial of the Effect of Bifidobacteria-Fermented Milk on Ulcerative Colitis
https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/07315724.2003.10719276

Você também pode gostar