Existe limite para o consumo de probióticos?

Não, não existe limite. Porém, como para tudo na vida, vale o bom senso. Então, consuma com moderação! Mas deixa a gente explicar melhor essa história

Não, não existe limite. Porém, como para tudo na vida, vale o bom senso. Então, consuma com moderação! Mas deixa a gente explicar melhor essa história. 

 

Os probióticos são bactérias que conseguem passar a acidez do estômago e chegar ao intestino intactas e vivas. Lá, elas colonizam temporariamente a mucosa intestinal e agem a favor do organismo: promovendo o aumento das bactérias benéficas e combatendo alguns patógenos – aqueles organismos capazes de causar doenças.  

 

Ao modular essas bactérias nocivas, os probióticos causam impacto no trato gastrointestinal, , no metabolismo e no sistema imunológico, entre outras funções. Nada mal, hein? Um estudo feito por pesquisadores da King's College in London, no Reino Unido, mostrou que o consumo de produtos repletos de bactérias "do bem" pode ajudar a desacelerar o tempo de trânsito intestinal (favorecendo a digestão), aumentar o número de evacuações semanais e ajudar a suavizar as fezes, facilitando sua passagem. A investigação chegou a esse resultado depois de analisar 14 estudos, que observaram pessoas que sofriam de constipação e que começaram a consumir probióticos ou um placebo.  

 

Mas, para manter essas bactérias no intestino em harmonia (o que vale muito a pena, diante de seus resultados), é importante ingerir probióticos regularmente. Até porque, a quantidade de bactérias no intestino pode sofrer mudanças ao longo da vida, em consequência de alterações ambientais ou de estados patológicos, e os probióticos ajudam a manter esse número sempre em níveis próximos. 

 

Mas será que há algum risco a quem ingere probióticos? 

 

Adultos saudáveis podem adicionar probióticos à dieta com segurança visto que, em geral, estudos indicam que o seu consumo não traz qualquer tipo de risco à saúde. Mas não precisa exagerar, não é? Inclusive, para quem tem intolerância à lactose, existem produtos feitos de probióticos e sem lactose. Para esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto, é importante sempre consultar um profissional de saúde.  

 

Estilo de vida saudável também é importante 

É bom lembrar que os benefícios à saúde promovidos pelos probióticos estão sujeitos a fatores externos, que podem influenciar o resultado esperado. Aspectos como a dieta, o estresse, o sono e as condições de saúde podem interferir na eficácia dos probióticos. Para obter as potenciais vantagens desses micro-organismos, é importante, além do consumo regular, manter hábitos saudáveis que incluam uma dieta balanceada e a prática de atividades físicas. Então, pode mandar ver na sua dose de probióticos! 

 

Fonte: 

Mayo Clinic – Foundation for Medical Education and Research https://www.mayoclinic.org/what-are-probiotics/art-20232589  

 

FoRC – Centro de Pesquisas em Alimentos – USP http://www.usp.br/forc/o-cientista-responde.php?t=Qual-a-diferenca-entre-prebiotico,-probiotico-e-simbiotico-e-quais-os-beneficios-que-podem-conferir-a-saude?&cr=95  

 

Probióticos, prebióticos e a microbiota intestina - Nino Binns – International Life Science Institute (Ilsi) (sobre a inexistência de risco à saúde) 
http://ilsi.org/europe/wp-content/uploads/sites/3/2016/05/Probi%C3%B3ticos.pdf 
 
The effect of probiotics on functional constipation in adults: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials  
https://academic.oup.com/ajcn/article/100/4/1075/4576460 
 

Linking long-term dietary patterns with gut microbial enterotypes.  
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21885731 

Enterotypes of the human gut microbiome 
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21508958 

Você também pode gostar