Entenda os benefícios do iogurte na saúde do corpo

Entenda os benefícios do iogurte na saúde do corpo

Texto de introdução
Leve, fresco e de sabor sutilmente ácido, o iogurte já faz parte do cardápio dos brasileiros. Muito consumido no café da manhã e lanches, é também usado em diversas receitas doces e salgadas. Entre seus atrativos está o fato dele ser fonte de proteína e cálcio.

Fruto da fermentação do leite, o iogurte contém bactérias que transformam a lactose, o açúcar do leite, em ácido lático, facilitando a digestão do alimento. A dupla responsável por essa ação é composta pelos micro-organismos Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus, que ajudam a manter o equilíbrio da microbiota, antes chamada de flora intestinal, favorecendo a presença das bactérias ‘do bem’ no local.

Alguns iogurtes possuem ainda outros tipos de micro-organismos, como o bifidobacterium, considerado um probiótico graças a seus efeitos positivos comprovados à saúde, principalmente, em relação ao bem-estar do sistema digestivo.

Benefícios do iogurte são comprovados em pesquisas

Os benefícios do iogurte para a microbiota são bastante difundidos e atestados por pesquisas. Estudos já mostraram, por exemplo, que esse alimento pode contribuir para a manutenção do peso. Uma pesquisa da Universidade Tufts, nos Estados Unidos, analisou dados de quase 3500 participantes, que foram acompanhados por cerca de 15 anos em um projeto chamado Framingham Heart Study Offspring Cohort. Ao final da investigação, eles perceberam que as pessoas que consumiam três ou mais porções de iogurte por semana (cerca de 550 gramas) acumularam menos quilos e exibiram uma cintura mais enxuta do que os indivíduos que não se entregavam às colheradas do produto.

Segundo os estudos, a relação entre o alimento e o combate à obesidade pode estar também relacionada as bactérias presentes nos potinhos. Apesar de elas não sobreviverem à passagem pelo estômago, geram substâncias capazes de equilibrar a microbiota intestinal. Seriam os chamados pós-bióticos, que, entre outros benefícios, podem reduzir a inflamação decorrente da obesidade.

Uma outra investigação, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), provou que os subprodutos de bactérias detectadas no iogurte podem trazer muitos pontos a favor da saúde. A equipe recrutou 200 indivíduos acima do peso que relatavam sentir náuseas, dor de estômago e outros desconfortos após as refeições e ofereceu a eles um produto semelhante a um iogurte. A ideia era ver se o alimento aliviava a situação. Só que, enquanto alguns consumiram apenas o leite fermentado por uma das bactérias do iogurte (Streptococcus thermophilus), outros ganharam uma bebida que combinava esse micro-organismo com uma bactéria probiótica --essa, sim, capaz de avançar pelas barreiras do estômago e causar benfeitorias. Três meses depois, os pesquisadores notaram que praticamente todos melhoraram.

Os resultados mostraram que até mesmo a bactéria característica do iogurte, que não resiste à acidez do estômago, se mostrou positiva.

Estudo sugere que consumo de iogurte pode fazer bem ao coração

Outra pesquisa, dessa vez realizada pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, analisou dados de 55 mil mulheres e 18 mil homens com pressão alta e descobriu que  o iogurte, em especial, está relacionado a um menor risco de doenças cardiovasculares.
 
O resultado, publicado no periódico American Journal of Hypertension, mostrou que as ingestões mais altas de iogurte foram associadas a uma redução de 30% no risco de infarto do miocárdio entre as mulheres e de 19% nos homens. Nos dois grupos, os participantes que consumiram mais de duas porções de iogurte por dia tiveram 20% menos risco de doenças do coração ou infarto.
 
Tais resultados, porém, dependem de um consumo regular do iogurte. No caso dos que vêm adicionados de probióticos, eles trazem a quantidade de bactérias necessárias para proporcionar os benefícios à saúde. Mas aposto que você já sabe disso e toma diariamente o seu potinho de saúde, não é mesmo?

Referências
Longitudinal association between dairy consumption and changes of body weight and waist circumference: the Framingham Heart Study - Tufts University, Boston, EUA, 2014.
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23736371

Yogurt Intake and Risk of Cardiovascular Disease Among Hypertensive Individuals: Is It Time for a Clinical Trial? - American Journal of Hypertension - Oxford Academic, 2018.
https://academic.oup.com/ajh/article-abstract/31/9/e5/4999981

Association of a probiotic to a Helicobacter pylorieradication regimen does not increase efficacy or decreases the adverse effects of the treatment: a prospective, randomized, double-blind, placebo-controlled study – Navarro-Rodriguez et al. Serviço de Gastroenterologia Clínica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 2013.
https://bmcgastroenterol.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-230X-13-5